10 dicas de gestão financeira para pequenas empresas

Por: | Data: fevereiro 4, 2022

10 dicas de gestão financeira para pequenas empresas

Uma boa gestão financeira está no centro de todos os negócios, não importa quão grande ou pequeno. Sem ele, até mesmo negócios viáveis ​​e potencialmente lucrativos irão falhar.

Todos os anos, milhares de empresas são abertas no Brasil, mas apenas 4 em cada 10 continuam funcionando após 5 anos.

Para a maioria dessas empresas, não é a falta de clientes ou então, produtos e serviços de baixa qualidade que são responsáveis ​​pelo seu desaparecimento, mas simplesmente pela falta de dinheiro e planejamento financeiro.

Reconhecendo a importância do equilíbrio financeiro para o sucesso das organizações, separamos nesse conteúdo, 10 dicas de gestão financeira para empresas.

Tenha em mente que decisões financeiras importantes devem ser tomadas desde o início, independente do porte da sua empresa.

Abrir Empresa

1.Separe PF e PJ

Quando o assunto é a gestão financeira para pequenas empresas, não separar PF e PJ é um dos erros mais comuns e prejudiciais cometidos pelos empresários e empreendedores.

Para que seja possível acompanhar de perto as finanças dos negócios, é fundamental que o empreendedor separe suas finanças pessoais das finanças da empresa, ou seja, não utilize recursos do negócio para o pagamento de despesas pessoais, por exemplo.

O ideal é definir um pró-labore, ou seja, uma retirada mensal, compatível com a capacidade de pagamento da empresa e depositá-la na conta física do seu proprietário para sua remuneração e custeio das despesas pessoais. Nada além disso, deve ser retirado do caixa da empresa para fins pessoais.

Não utilize recursos da sua empresa para pagamento de despesas ou aquisições de bens para uso pessoal, a menos que você queira enfrentar problemas com o fisco e levar sua empresa a graves problemas de ordem financeira.

2.Emita Nota Fiscal

Emitir notas fiscais é uma obrigação legal prevista em lei, cujo descumprimento pode desencadear uma série de penalidades que incluem multas e até mesmo a prisão do responsável legal da empresa por crime de sonegação fiscal.

No entanto, as notas fiscais não devem ser emitidas apenas para fins de cumprimento da Legislação em vigor, mas também para controle do faturamento da empresa.

A emissão de notas fiscais é uma das etapas fundamentais para o bom funcionamento das empresas e a sua organização financeira. Sem controle de faturamento e notas fiscais, será muito difícil chegar ao seu resultado de vendas por período.

3.Fique atento aos impostos

Quando tratamos da gestão financeira para pequenas empresas, um dos pontos que não podemos deixar passar despercebido diz respeito ao pagamento de impostos.

Dados do IBGE em parceria com o Impostômetro, indicam que cerca de 95% das empresas brasileiras pagam mais impostos que o devido, seja em função de decisões equivocadas ou por falta de orientação da contabilidade.

A maioria das empresas não sabe que podem obter uma importante e significativa economia de impostos ao montar um planejamento tributário assertivo e fazer uso de benefícios e isenções fiscais.

Sua empresa precisa de mais fôlego financeiro?

Consulte os nossos contadores e solicite um planejamento tributário completo para a sua empresa.

Descubra o melhor regime fiscal para o seu negócio e descubra quanto a sua empresa pode economizar todos os meses no pagamento de impostos.

4.Faça o controle de entradas e saídas

O controle de entradas e saídas, ou seja, de contas a pagar e a receber está entre os pontos mais importantes e também mais básicos para uma boa gestão financeira, não só nas pequenas empresas, mas também nos médios e grandes empreendimentos.

Para falar a verdade, o controle de entradas e saídas deve ser um hábito, até mesmo quando o assunto são as nossas finanças pessoais.

Controle de perto todas as movimentações financeiras da sua empresa, registrando todas as entradas e saídas de recursos financeiros e os compromissos assumidos ou a receber, com informações detalhadas como valor, nome do cliente ou fornecedor, número da nota fiscal ou fatura e data de pagamento.

Com um bom controle de entradas e saídas, você evita descobrir que a sua empresa não poderá arcar com determinado compromisso, apenas na data do seu vencimento, evitando assim o pagamento de juros e multas por atraso.

5.Evite contratar empréstimos e financiamentos

Olhe para os bancos, veja como são ricos e poderosos. A principal receita dos bancos são os juros sobre empréstimos e financiamentos, como também as multas por pagamentos realizados em atraso.

Dito isso, precisamos reconhecer que se por um lado, temos os bancos ganhando dinheiro e enriquecendo cada vez mais, por outro, temos empresas e pessoas físicas perdendo verdadeiras fortunas em juros sobre empréstimos e financiamentos.

A contratação de empréstimos e o pagamento de juros, pode minar a lucratividade dos seus negócios e por sinal, na grande maioria dos casos, está relacionada a falta de organização e planejamento financeiro.

Não considere a margem de crédito da sua empresa com o banco no planejamento financeiro dos negócios.

Organize as finanças da sua empresa, construa uma reserva para emergências e livre-se de uma vez por todas dos juros de empréstimos e financiamentos.

6.Faça um planejamento anual

Tão importante quanto controlar as movimentações financeiras mensalmente e dia após dia, é elaborar um planejamento anual que aponte o caminho que a empresa deve seguir e apresente uma estimativa de despesas e receitas para o período em questão.

Planejamento é a palavra-chave para ter sucesso na gestão financeira para pequenas empresas, ou melhor para todo tipo de negócio, independente do seu segmento ou porte.

Sabendo disso, considere elaborar um planejamento anual com estimativas reais de despesas e receitas, siga e acompanhe a evolução do seu planejamento e com base nele, evite que a sua empresa assuma custos e despesas incompatíveis com a capacidade de pagamento dos negócios.

7.Utilize a tecnologia ao seu favor

Vivemos no século XXI, na chamada era da tecnologia. Como prova disso, podemos observar a tecnologia em toda parte, desde o computador ou smartphone que você utiliza para ler esse conteúdo até os eletrônicos, eletrodomésticos, o carro que você dirige e outras soluções.

Em meio a tanta tecnologia, você não precisa mais ir a um banco ou lotérica para pagar suas contas, nem sair de casa para pedir um lanche ou outro tipo de refeição.

São inúmeras as facilidades que a tecnologia trouxe para as nossas vidas, não é mesmo? Então, aproveite e faça uso dela, também nos seus negócios.

Chega de planilhas e caderninhos, utilize um sistema completo de gestão financeira e com o apoio da tecnologia, mantenha controle sobre as informações financeiras do seu negócio.

Contabilidade Online

8.Tenha um controle de fluxo de caixa

O Fluxo de Caixa é uma das ferramentas mais importantes de gestão financeira para empresas.

Por meio do controle de fluxo de caixa, o empreendedor e empresário consegue observar e avaliar todas as entradas e saídas de recursos do caixa.

Além de acompanhar as entradas e saídas, também é possível monitorar o saldo disponível nas contas da empresa e tomar decisões assertivas para manter as contas em absoluto equilíbrio.

Sem um controle preciso e constante de fluxo de caixa, será muito difícil manter as contas da empresa em dia.

9.Controle seus estoques

Pode parecer estranho, encontrar uma dica relacionada a gestão de estoques em um artigo que fala sobre finanças para pequenas empresas. No entanto, por mais que muitos empresários e empreendedores não se deem conta, estoque também é dinheiro.

Para montar um estoque de produtos ou insumos, você precisa investir recursos, ou seja, tirar dinheiro do caixa da sua empresa. Dito isso, podemos concluir que estoque também é dinheiro, e, portanto, precisa de controle.

Perda de produtos por desvios ou vencimento do prazo de validade são prejuízos sob o ponto de vista financeiro.

Não permita que isso aconteça, implemente uma política rigorosa de controle de estoques na sua empresa. Por sinal, essa é mais uma oportunidade para colocar a tecnologia e os softwares de gestão para trabalhar a favor do seu negócio.

10.Acompanhe relatórios e indicadores

Por fim, não deixe de acompanhar de perto os mais variados relatórios e indicadores que lhe permitam monitorar a posição financeira e o desempenho da sua empresa, dentre eles:

Para mais dicas gerais e sobre gestão financeira empresarial, continue acompanhando o blog da Já Calculei Contabilidade!