Simples Nacional Pagamento

Por: | Data: março 24, 2022

Simples Nacional Pagamento

Simples Nacional Pagamento: Veja como funciona e descubra como gerar o boleto ou parcelamento do Simples sem qualquer complicação.

Manter o pagamento do Simples Nacional em dia é fundamental para evitar problemas com o fisco, incluindo multas, juros e sanções como a exclusão da empresa do regime tributário.

Diante da importância do assunto, decidimos preparar um conteúdo completo sobre o tema, explicando em detalhes as principais e mais relevantes dúvidas relacionadas ao “Simples Nacional Pagamento.”

O que é Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário instituído pela Lei Complementar 123/2006, com o objetivo de oferecer tratamento tributário diferenciado e simplificado para micro e pequenas empresas.

Podem participar do Simples Nacional, as empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões que desenvolvam atividades permitidas para esse regime.

Conhecido por oferecer diversos benefícios para as empresas, o que mais chama atenção é o pagamento de impostos em guia única, calculada sobre um percentual do faturamento das empresas.

Confira os impostos que fazem parte da guia de pagamento simplificado do Simples Nacional:

  • IRPJ – Imposto de Renda Pessoa Jurídica;
  • CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido;
  • PIS – Programa de Integração Social;
  • COFINS – Contribuição para Financiamento da Seguridade Social;
  • IPI – Imposto sobre Produtos Industrializados;
  • ICMS – Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços;
  • ISS – Imposto sobre Serviços
  • CPP – Contribuição Previdenciária Patronal.

O que é DAS?

Quando o assunto é Simples Nacional pagamento, uma das principais dúvidas dos contribuintes diz respeito ao significado do termo “DAS”.

DAS é a sigla para Documento de Arrecadação do Simples Nacional, que nada mais é, que o tipo de guia utilizada pelas empresas optantes pelo regime, para pagar e manter os seus impostos em dia.

Calculada sobre o faturamento das empresas, a DAS é gerada no Portal do Simples Nacional e possui data de vencimento no dia 20 de cada mês.

Abrir Empresa

Como gerar o boleto do Simples Nacional?

Agora que você já sabe o que é Simples Nacional e o que é DAS, é hora de conferir como gerar o boleto do Simples Nacional.

A maior parte das buscas sobre o termo “Simples Nacional Pagamento”, são realizadas por pessoas que precisam gerar o boleto, mas não sabem como fazer isso.

Sabendo disso, a Já Calculei Contabilidade Online, preparou um pequeno passo a passo, detalhando o procedimento para geração do boleto de pagamento do Simples Nacional.

Acompanhe o passo a passo e veja como funciona:

  1. Acesse o site do Simples Nacional, clicando aqui.
  2. Escolha a opção “PGDAS-D e DEFIS – a partir de 2018” ;
  3. Acesse com seu código de acesso ou certificado digital;
  4. Caso não possua um código de acesso, clique aqui para cadastrar (guarde o código em local seguro, você precisará dele nos outros meses);
  5. Informe o CPF do Responsável Legal e CNPJ da empresa para acessar;
  6. Por fim, siga o passo a passo, preenchendo os campos corretamente para gerar boleto do Simples Nacional.

Vale destacar que apesar de parecer fácil, é muito importante que você solicite o apoio de um profissional de contabilidade para gerar a guia de pagamento do Simples Nacional.

Seguindo as etapas listadas acima, você perceberá que em determinado momento será necessário preencher e fornecer algumas informações, para que o sistema faça o cálculo da guia.

Neste momento, qualquer informação fornecida de forma incorreta, afeta diretamente o valor da guia, o que pode levar a sua empresa a pagar mais impostos que o necessário ou então acabar pagando menos que o devido, resultando em multas e outras sanções.

Diante disso, não tenha dúvidas, nada melhor que contar com a assessoria de um contador para calcular e gerar a guia do Simples Nacional corretamente.

Como fazer o parcelamento do Simples Nacional?

Ao falar sobre o Simples Nacional Pagamento, não podemos deixar de comentar a respeito do parcelamento do Simples Nacional.

O parcelamento é uma alternativa para empresas que enfrentaram algum tipo de dificuldade financeira e não conseguiram quitar suas guias em dia.

A adesão ao parcelamento é gratuita e pode ser realizada diretamente no site do Simples Nacional, a partir do seguinte passo a passo:

  1. Acesse o site do Simples Nacional, clicando aqui.
  2. Clique em “Simples – Serviços” e na sequência, em “Parcelamento – Simples Nacional”;
  3. Faça login com o seu certificado digital ou código de acesso;
  4. Clique em “Pedido de Parcelamento”;
  5. Confira as condições e confirme para aderir ao parcelamento.

Por fim, é importante destacar que para aderir ao parcelamento, o empresário precisa estar de acordo com as seguintes condições:

  • Os débitos são parcelados entre 2 e 60 prestações;
  • O valor mínimo de cada parcela é de R$ 300,00;
  • O valor de cada parcela é acrescido de juros, utilizando como referência a taxa Selic;
  • A primeira parcela deve ser quitada no mês de opção pelo parcelamento;
  • As demais parcelas devem ser pagas até o último dia útil de cada mês.Contabilidade Online

Simples Nacional com pagamento em atraso: veja o que acontece

Bom, agora que você já sabe tudo sobre o Simples Nacional Pagamento, incluindo o passo a passo para gerar a guia e também para solicitar parcelamento de débitos, é hora de conferir o que pode acontecer com as empresas que não pagam o Simples em dia.

De acordo com a legislação em vigor, as empresas que não mantém suas obrigações em dia com o Simples Nacional, ficam sujeitas a:

  • Pagamento de juros e multa por atraso;
  • Exclusão do Simples Nacional;
  • Suspensão temporária do CNPJ;
  • Encerramento definitivo do CNPJ.

Por sinal, vale destacar que é muito comum encontrar empresas que foram excluídas do Simples Nacional e que em virtude disso passaram a pagar mais impostos.

Empresas excluídas do Simples Nacional passam a ser tributadas pelo Lucro Presumido ou pelo Lucro Real e só podem retornar ao Simples no mês de janeiro do ano seguinte, desde que tenham quitado todos os débitos em atraso.

Sem dúvida alguma, um enorme prejuízo e dor de cabeça, não é mesmo? Por isso, não se esqueça de manter o pagamento sempre em dia.

Possui alguma dúvida? Clique aqui e entre em contato com o nosso time de contadores especialistas!