O que é contabilidade? Qual o objetivo da contabilidade para empresas?

Por: | Data: agosto 7, 2021

Contabilidade

A contabilidade é uma ciência que auxilia gestores e empresários na tomada de decisões importantes a respeito dos seus negócios, contribuindo para que as empresas e organizações sejam mais lucrativas e mantenham suas obrigações fiscais e controles contábeis em dia.

No entanto, é importante destacar que a contabilidade vai muito além do que a grande maioria das pessoas imagina. Afinal, o que é e qual o objetivo da contabilidade?

Neste conteúdo completo e atualizado vamos retirar todas as suas dúvidas sobre a contabilidade, seu objetivo, importância e conceitos.

Deseja saber tudo sobre contabilidade? Então acompanhe este conteúdo até o final!

O que é contabilidade?

O conceito oficial de contabilidade pode ser extraído do 1º Congresso Brasileiro de Contabilidade, veja:

“Contabilidade é a ciência que estuda e pratica as funções de orientação, de controle e de registro dos atos e fatos de uma administração econômica”.

Outro conceito interessante destacado pela doutrina diz o seguinte:

“Contabilidade é, objetivamente, um sistema de informação e avaliação destinado a prover seus usuários com demonstrações e análises de natureza econômica, financeira, física e de produtividade, com relação à entidade objeto de contabilização”.

Podemos dizer também que a contabilidade orienta, controla e registra fatos e atos, a fim de atingir a sua finalidade básica, ou seja, a de fornecer informações sobre a situação financeira e patrimonial das organizações.

Qual o objetivo da contabilidade?

A contabilidade tem por objetivo o estudo do patrimônio das empresas e organizações, ou seja, o conjunto de bens, direitos e obrigações.

Por meio de técnicas apropriadas, a contabilidade controla o patrimônio e fornece informações sobre a composição patrimonial e o resultado das atividades econômicas desenvolvidas por empresas e organizações com ou sem fins lucrativos.

Por sua vez, as informações fornecidas pela contabilidade são úteis para a tomada de decisões importantes.

Para cumprir o seu objetivo a contabilidade divide o patrimônio das organizações da seguinte forma:

  • Ativo;
  • Passivo;
  • Patrimônio Líquido

Na sequência deste conteúdo, vamos detalhar todos os conceitos listados acima.

O que faz e quais são as rotinas de um escritório de contabilidade?

O escritório de contabilidade é essencial para o bom funcionamento das empresas e organizações em geral com ou sem fins lucrativos.

As informações e controles contábeis auxiliam os gestores e empresários em suas decisões e garantem que as empresas estejam sempre em dia com as suas exigências e obrigações legais perante o fisco.

Dentre as principais funções e atividades de um escritório de contabilidade, podemos destacar:

  • Oferece assessoria e orientação para a abertura e encerramento de empresas;
  • Registra admissões, afastamentos e demissões de funcionários;
  • Calcula a folha de pagamento dos funcionários e pró-labore dos sócios;
  • Prepara e entrega obrigações acessórias exigidas pelo fisco;
  • Importa, registra e escritura notas fiscais;
  • Calcula e emite guias para o pagamento de impostos;
  • Preenche e emite livros fiscais e contábeis;
  • Efetua a conciliação de movimentos bancários;
  • Emite demonstrativos e balanços contábeis e financeiros;
  • Emissão e controle de certidões negativas;
  • Dentre outras tarefas importantes para o dia a dia das organizações.

Abrir Empresa

Qual a importância da contabilidade nas empresas?

A contabilidade é de fundamental importância para o desenvolvimento e o sucesso das empresas e organizações.

Como vimos anteriormente, a contabilidade é uma ciência, responsável por registrar, processar e acompanhar as modificações patrimoniais das organizações, fornecendo orientações para os gestores e demais interessados sobre a saúde e evolução dos negócios.

No entanto, a contabilidade também assume a responsabilidade de providenciar e emitir relatórios, balancetes, demonstrativos e declarações, seja para controle interno ou para envio ao fisco.

Ao reconhecer a importância das ciências contábeis para a empresa e também para a sociedade como um todo, a legislação brasileira faz do contador um profissional obrigatório para as empresas.

Veja o que diz o artigo 1.179 do Código Civil:

“O empresário e a sociedade empresária são obrigados a seguir um sistema de contabilidade, mecanizado ou não, com base na escrituração uniforme de seus livros, em correspondência com a documentação respectiva, e a levantar anualmente o balanço patrimonial e o de resultado econômico.”

A história da contabilidade

A contabilidade evoluiu e acompanhou a evolução da sociedade e da civilização desde a era primitiva e assim que o homem sentiu a necessidade de contabilizar e contabilizar os seus rebanhos e riquezas ao longo do tempo.

Sabendo disso, podemos afirmar que a contabilidade surgiu junto com os números e a necessidade do homem de contar, ou melhor, contabilizar as suas posses.

Conhecida por ser uma ciência milenar, a contabilidade contribuiu e continua contribuindo para o desenvolvimento da sociedade até os dias atuais.

Quais são os princípios da contabilidade?

A contabilidade pode ser dividida em seis princípios básicos, são eles:

  • Princípio da Entidade;
  • Princípio da Continuidade;
  • Princípio da Oportunidade;
  • Princípio do Registro pelo Valor Original;
  • Princípio da Competência;
  • Princípio da Prudência.

Na sequência, vamos conhecer em detalhes cada conceito, com base no que determina a Resolução 750/93 do Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Princípio da Entidade: O Princípio da Entidade reconhece o Patrimônio como objeto da contabilidade e afirma a autonomia patrimonial, a necessidade da diferenciação de um patrimônio particular no universo dos patrimônios existentes, independentemente de pertencer a uma pessoa, um conjunto de pessoas, uma sociedade ou instituição de qualquer natureza ou finalidade, com ou sem fins lucrativos.

Princípio da Continuidade: O Princípio da Continuidade pressupõe que a entidade continuará em operação no futuro e, portanto, a mensuração e a apresentação dos componentes do patrimônio levam em conta esta circunstância.

Princípio da Oportunidade: O Princípio da Oportunidade refere-se ao processo de mensuração e apresentação dos componentes patrimoniais para produzir informações íntegras e tempestivas.

Princípio do Registro pelo Valor Original: O Princípio do Registro pelo Valor Original determina que os componentes do patrimônio devem ser inicialmente registrados pelos valores originais das transações, expressos em moeda nacional.

Princípio da Competência: O Princípio da Competência determina que os efeitos das transações e outros eventos sejam reconhecidos nos períodos a que se referem, independentemente do recebimento ou pagamento.

Princípio da Prudência: O Princípio da Prudência determina a adoção do menor valor para os componentes do ativo e do maior para os do passivo, sempre que se apresentem alternativas igualmente válidas para a quantificação das mutações patrimoniais que alterem o patrimônio líquido.

Quais são os principais tipos de contabilidade?

A contabilidade pode ser subdividida por seus tipos ou especializações, dentre as quais, podemos destacar:

Contabilidade Financeira: A Contabilidade Financeira é um ramo específico da contabilidade que processa e registra as informações financeiras de uma empresa, incluindo suas receitas, despesas e investimentos.

Por sua vez, esses dados são convertidos em relatórios e informações para apoio a tomada de decisões importantes, como a Demonstração de Resultado do Exercício (DRE) e o Demonstrativo de Fluxo de Caixa (DFC).

Contabilidade de Custos: A Contabilidade de Custos é o ramo das ciências contábeis dedicado a estudar todos os custos e despesas fixas e variáveis associados a determinado negócio.

Ao permitir que gestores e decisores conheçam a fundo os custos envolvidos nos seus negócios, a contabilidade de custos contribui para que as empresas otimizem recursos e se tornem mais lucrativas.

Contabilidade Pública: Como o próprio nome indica, a Contabilidade Pública é o ramo da ciência contábil destinado ao controle patrimonial de entidades do setor público, incluindo órgãos, autarquias e fundações públicas.

Contabilidade Gerencial: A Contabilidade Gerencial tem por objetivo, identificar, medir, analisar, interpretar e fornecer aos gestores informações e indicadores que possam contribuir para a tomada de decisões assertivas para o cumprimento dos objetivos das organizações.

Contabilidade Patrimonial: Por fim, temos a Contabilidade Patrimonial, que é a área da contabilidade destinada a estudar e registrar todas as mutações e modificações no patrimônio das empresas.

O que é patrimônio da contabilidade?

De acordo com a doutrina, o patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações de uma determinada entidade. Mas afinal, qual o significado desses conceitos?

Bens: São itens avaliados em moeda capazes de satisfazer às necessidades das organizações, sejam pessoas físicas ou jurídicas, com ou sem fins lucrativos.

Exemplo: Carros, imóveis, máquinas e equipamentos.

Direitos: São basicamente os valores que a empresa ou organização tem a receber de terceiros.

Exemplo: Boleto a receber e vendas a prazo.

Obrigações: Por sua vez, as obrigações representam as dívidas que a organização em análise possui junto a terceiros.

Exemplo: Valores a pagar a fornecedores, empréstimos e financiamentos.

O que é ativo, passivo e patrimônio líquido na contabilidade?

Após conhecer os conceitos acima, será mais fácil entender o significado dos elementos que formam o patrimônio das empresas e organizações, são eles:

Ativo: O conceito oficial diz que o ativo é um recurso controlado pela entidade como resultado de eventos passados e do qual se espera que resultem futuros benefícios econômicos para a entidade.

No entanto, podemos dizer também que o ativo é a soma dos bens e direitos de uma organização. Na prática, o ativo é formado por:

  • Bens tangíveis e intangíveis, como carro, imóveis, estoques, marcas e patentes;
  • Saldo em caixa e nas contas bancárias;
  • Valores que a empresa tem a receber de terceiros.

Passivo: O conceito oficial, diz que passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos já ocorridos, cuja liquidação se espera que resulte em saída de recursos capazes de gerar benefícios econômicos.

Em outras palavras, podemos dizer que passivo é tudo aquilo que a organização tem a pagar para terceiros.

Patrimônio Líquido: Por fim, temos o patrimônio líquido que segundo a doutrina representa o valor residual dos ativos da entidade depois de deduzidos todos os seus passivos.

Sendo assim, podemos encontrar o patrimônio líquido de uma empresa ou organização aplicando a seguinte fórmula:

Ativo – Passivo = Patrimônio Líquido

Contabilidade Online

O que é débito e crédito na contabilidade?

Os termos débito e crédito são muito utilizados na contabilidade e frequentemente confundidos com o nosso cotidiano.

A confusão acontece, pois na contabilidade, não podemos associar o débito a uma subtração e o crédito a uma adição, mas sim a origem e destino dos recursos.

Para esclarecer possíveis confusões em relação ao débito e crédito contábil, é muito importante, entender o seguinte:

Débito: Na contabilidade um lançamento a débito identifica que determinado bem ou recurso destina-se aquela conta.

Crédito: Por sua vez, o crédito identifica que o dinheiro ou recurso teve origem em determinada conta.

Para facilitar o seu entendimento sobre o assunto, veja o exemplo abaixo:

  • Débito – Estoques: (Neste exemplo, os produtos foram destinados ao estoque da empresa)
  • Crédito – Bancos: (Por sua vez, o lançamento teve origem na conta bancos, utilizada para pagamento dos produtos).

O que é plano de contas na contabilidade?

O plano de contas é um conjunto de contas, diretrizes e normas que disciplinam as tarefas da contabilidade.

O objetivo do plano de contas consiste em uniformizar os registros contábeis das organizações, relacionando todas as contas a serem utilizadas em uma lista formada por códigos e descrições.

São exemplos de contas que compõem um plano de contas contábil:

Ativo:

  • Caixa;
  • Bancos;
  • Contas a receber;
  • Estoques;
  • Investimentos;
  • Máquinas e equipamentos;
  • Marcas e patentes.

Passivo:

  • Impostos a pagar;
  • Contas a pagar;
  • Fornecedores;
  • Empréstimos e Financiamentos.

Patrimônio Líquido:

  • Capital Social;
  • Reservas de Lucros.

O que é balanço patrimonial na contabilidade?

O Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil cuja finalidade reside na apresentação da posição financeira e patrimonial da empresa em determinada data.

Na prática, o Balanço Patrimonial representa uma posição estática, compreendendo todos os bens e direitos (Ativo), as obrigações (Passivo) e o Patrimônio Líquido da entidade em determinado momento.

A estrutura básica do Balanço Patrimonial é a seguinte:

ATIVO PASSIVO
Circulante Circulante
Não Circulante Não Circulante
Patrimônio Líquido

 

A saber e de forma geral, considera-se como circulante, tudo aquilo que pode ser convertido em dinheiro no período de 12 meses e não circulante, tudo o que não pode ser convertido em dinheiro em até 12 meses.

Quais são os usuários da contabilidade?

A contabilidade estuda o patrimônio das empresas e organizações para gerar informações que atendam seus usuários internos e externos. Entenda o conceito:

Usuários internos: Os usuários internos estão diretamente ligados aos objetivos e às atividades das organizações. Portanto, eles podem influenciar diretamente na gestão, nas decisões e nos resultados dos negócios.

São usuários internos da contabilidade:

  • Administradores e proprietários;
  • Sócios, acionistas e investidores;
  • Contadores e auditores internos;
  • Funcionários da organização.

Usuários externos: Por sua vez, os usuários externos não compõem a estrutura da entidade, no entanto, estão interessados em informações a respeito do seu patrimônio.

São usuários externos da contabilidade:

  • Bancos e credores;
  • Clientes;
  • Fornecedores;
  • Governo;
  • Público em geral.

O que é natureza jurídica na contabilidade?

A natureza jurídica é um instrumento utilizado pela legislação e na contabilidade para classificar as empresas com base na sua forma de constituição e nas responsabilidades do empresário e seus sócios.

Existem diversos tipos de natureza jurídica previstos pela legislação brasileira, vamos conhecer cada um deles:

MEI – Microempreendedor Individual: É uma natureza jurídica destinada a formalização e abertura de microempresas individuais, ou seja, sem sócios.

O MEI é um modelo de constituição empresarial simplificado e com tributação reduzida, criado pelo Governo Federal para estimular o empreendedorismo, sendo uma opção para empresas com faturamento anual de até R $81 mil e até um funcionário.

EI – Empresário Individual: Por sua vez, o Empresário Individual é uma natureza jurídica destinada à abertura de empresas sem sócios, mas sem limites de faturamento ou contratação de funcionários.

No entanto, neste tipo de natureza, o patrimônio pessoal do empresário fica vinculado ao patrimônio da empresa.

Na prática, isso significa que caso a empresa não honre seus compromissos e suas dívidas, os bens pessoais do proprietário poderão ser utilizados para este fim.

EIRELI – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada: Também destinada à abertura de empresas sem sócios, a EIRELI tem como vantagem o fato de manter a separação entre o patrimônio da empresa e os bens pessoais do empresário.

No entanto, a legislação brasileira exige um capital social mínimo de no mínimo 100 salários mínimos para a abertura deste tipo de empresa.

SLU – Sociedade Limitada Unipessoal: A Sociedade Limitada Unipessoal é um novo tipo de natureza jurídica, criado como opção para facilitar a abertura de empresas sem sócios no Brasil.

Na Sociedade Limitada Unipessoal, o empresário não precisa de sócios ou capital social mínimo e ainda assim, mantém seu patrimônio pessoal desvinculado do patrimônio da empresa.

Sociedade Empresária Limitada: Para aqueles que desejam abrir uma empresa sem sócios, a Sociedade Empresária Limitada é uma das opções mais procuradas,

Além de permitir a abertura de empresas com dois ou mais sócios, essa natureza jurídica garante que o patrimônio pessoal dos sócios permaneça separado do patrimônio e das possíveis dívidas da empresa.

Sociedade Simples: Por sua vez, a Sociedade Simples é uma natureza jurídica, destinada a profissionais que exercem atividades de natureza científica, literária e artística que desejam formar uma sociedade para exercer suas atividades em conjunto.

Podem optar por essa natureza jurídica, médicos, dentistas, engenheiros, arquitetos, dentre outros profissionais com profissão regulamentada por órgãos de classe.

Sociedade Anônima: Por fim, temos a Sociedade Anônima, natureza jurídica que divide o capital social da empresa em quotas, distribuídas entre os sócios.

Essa é uma natureza jurídica muito utilizada nas grandes empresas e obrigatória para aquelas que negociam suas ações na Bolsa de Valores.

O que são regimes tributários na contabilidade?

A legislação brasileira prevê três regimes tributários diferentes para a abertura e registro de empresas no país, são eles:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Os regimes tributários são responsáveis por determinar a forma de apuração e a alíquota para cálculo dos impostos devidos pelas empresas, tendo interferência direta na contabilidade.

Vejamos como funciona cada regime tributário:

Simples Nacional: O Simples Nacional é um regime tributário destinado a empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, com cálculo dos tributos sobre o faturamento e com base em alíquotas definidas de acordo com faturamento e as atividades da empresa.

Lucro Presumido: Por sua vez, o Lucro Presumido é um regime tributário destinado a empresas com faturamento anual de até R$ 78 milhões, cujos tributos são calculados com base no lucro estimado dos negócios.

Lucro Real: Por fim, temos o Lucro Real, opção obrigatória para empresas com faturamento anual superior a R$ 78 milhões e para instituições financeiras.

No Lucro Real, os impostos são calculados com base no lucro das empresas.

Contabilidade Online

O que são demonstrações contábeis?

As demonstrações contábeis são relatórios que apresentam de forma resumida diversas informações sobre a contabilidade e a posição patrimonial das empresas em determinado período.

Além de obrigatórias em alguns casos, elas também auxiliam gestores nas suas tomadas de decisões.

Dentre as demonstrações contábeis, podemos destacar:

  • Balanço Patrimonial (BP);
  • Demonstração dos Lucros e Prejuízos Acumulados (DLPA);
  • Demonstração do Resultado do Exercício (DRE);
  • Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC);
  • Demonstração do Valor Adicionado (DVA).

Para que tenham validade jurídica, às demonstrações listadas acima, precisam ser conferidas e assinadas por um contador devidamente registrado no CRC – Conselho Regional de Contabilidade.

O que é contabilidade online?

A contabilidade online ou contabilidade digital é um grande avanço da contabilidade tradicional.

Neste modelo de contabilidade, a troca de informações entre empresas e contadores acontece de forma virtual por meio de sistemas inteligentes, seguros e automatizados.

Esse tipo de contabilidade está em franca expansão no Brasil e é um verdadeiro sucesso, pois contribui para a redução de custos e burocracias, agiliza a troca de informações e elimina a papelada característica da contabilidade tradicional.

Com a contabilidade online o empresário tem todas as informações contábeis da sua empresa na palma da mão e acessíveis de qualquer lugar com acesso à internet.

Se você procura uma contabilidade online, venha para a Já Calculei, um dos serviços de contabilidade digital que mais cresce no país!

Quanto custa a contabilidade de uma empresa?

O custo da contabilidade para empresas pode variar com base em diferentes aspectos, dentre eles:

  • Porte da empresa;
  • Número de funcionários;
  • Atividades desenvolvidas;
  • Regime tributário.

Não existem valores pré-definidos e, portanto, eles também podem variar de contador para contador.

No entanto, é importante destacar que a contabilidade online é uma opção bem mais econômica que a contabilidade tradicional.

Procurando um serviço de contabilidade completo com custos acessíveis? Venha para a Já Calculei, conheça os nossos planos!

Para saber mais, clique aqui e entre em contato com a nossa equipe, agora mesmo!

Tags: