Reforma tributária: O que muda para pequenas e médias empresas

Por: | Data: dezembro 16, 2021

Reforma Tributária

Toda mudança na legislação tributária traz um momento de atenção para quem se aventura no mundo do empreendedorismo.

Afinal de contas, com a reforma tributária mais recente, o que muda para as pequenas e médias empresas? É sobre esse assunto que vamos falar no presente texto. Deseja saber um pouco mais? Então siga conosco e boa leitura!

Qual é o objetivo da reforma tributária?

Antes de mais nada, vamos falar um pouco mais sobre as mudanças que vieram com a nova reforma tributária.

A reforma tributária, proposta pelo Governo Federal, objetiva tornar mais simples a tributação em nosso país. Assim como aumentar a eficiência do recolhimento de tributos no Brasil.

O texto aprovado assevera que, a partir de 2022, haverá mudanças sobre o lucro de grandes, médias e pequenas empresas. Essa medida teria como objetivo, entre outros, aumentar a competitividade entre as empresas para ajudar o aspecto econômico do Brasil.

O que muda para as médias e pequenas empresas?

E no contexto das médias e pequenas empresas? O que muda, na prática? Veja a seguir.

Mudanças no Imposto de Renda

Hoje em dia, a carga tributária média no Brasil é de 34%, quando se fala em Imposto de Renda. No entanto, a reforma tributária objetiva mudar isso.

O objetivo é diminuir 12,5% na alíquota de Imposto de Renda de PJ até o ano de 2023. Essa diminuição seria paulatina, começando com 10% em 2022 e o restante em 2023.

Contabilidade Online

Taxa sobre os lucros e dividendos

Além de mudanças no IR, a reforma tributária também traz a taxação sobre lucros e dividendos para as empresas de menor porte. Nesse contexto, vai ser adotada a alíquota adotada de 20% para a distribuição de lucros.

Em outras palavras, os lucros e dividendos a partir do ano de 2022 também sofrerão incidência de taxas respectivas ao IR.

Maior complexidade no recolhimento tributário

A reforma tributária em comento também tem como previsão a taxação da distribuição disfarçada de lucros. Determinadas empresas, atualmente, não precisam de uma discriminação detalhada de sua movimentação financeira para fazer a contabilidade. Em geral, essas são as companhias optantes pelo Simples Nacional.

A nova reforma vai fazer com que todas as despesas sejam registradas, a partir de um modelo mais complexo e burocrático. E isso inclui a distribuição de bens e serviços.

Limite na tributação de sociedades em família

A reforma em comento também tem a previsão de uma nova forma de sociedade em família. A regra referida assevera que, para o caso de até terceiro grau de parentesco, a isenção de tributos na divisão de lucros tem o limite de até R$ 20.000,00 na totalidade.

Essa nova regra mexe com a grande maioria das pequenas e médias empresas do país, que costumam ser negócios familiares.

Como lidar com as mais recentes mudanças?

Agora que você já sabe o que mudou para as médias e pequenas empresas com a reforma tributária, vamos falar como lidar com essas mudanças.

É importante, independente de já atuar no mercado ou ter intenção de entrar no empreendedorismo, estar bem assessorado. E a melhor forma de fazer isso é por meio de uma boa contabilidade.

Hoje em dia, é fácil achar serviços de contabilidade online que podem te ajudar com serviços diversos. Desde abrir uma empresa até a tributação dela.

É importante se atentar às mudanças que a reforma tributária traz para o mundo do empreendedorismo. Especialmente para quem está começando agora, ou está no processo de abrir empresa.

Você gostou de saber um pouco mais sobre os impactos da reforma tributária? Esperamos que tenha sido esclarecedor para você. Para receber mais conteúdos como este que acabou de ler, cadastre-se em nossa newsletter e receba um material gratuito agora mesmo!