Cálculo Salário Líquido

Por: | Data: janeiro 13, 2022

Cálculo Salário Líquido

Você sabe como funciona o cálculo do salário líquido que um trabalhador tem direito a receber?

O cálculo do salário líquido é um assunto que costuma gerar muitas dúvidas entre empregadores e funcionários, uma vez que o salário que os trabalhadores recebem mensalmente, acaba sendo inferior ao valor presente no contrato de trabalho.

Em função de impostos, contribuições e outros descontos, existe uma diferença entre o salário bruto (aquele presente no contrato de trabalho) e o salário líquido, valor que você recebe mensalmente.

Preparamos um conteúdo completo, explicando essa diferença e detalhando como funciona o cálculo do salário líquido, para que você não tenha mais dúvidas sobre o assunto.

Com o apoio desse conteúdo, você será capaz de calcular o seu salário líquido e conferir o seu recibo mensal de pagamento.

Contabilidade Online

O que é salário líquido?

Chamamos de salário líquido, o valor efetivamente depositado pelo empregador a um funcionário, após as deduções dos descontos que incidem sobre a folha de pagamento.

Sendo assim, podemos concluir que o salário líquido é o resultado da seguinte equação geral:

Salário Bruto – Descontos = Salário Líquido

Na sequência, vamos apresentar os descontos que incidem no cálculo do salário líquido e como eles são calculados.

Quais são os descontos para chegar no salário líquido?

Um funcionário pode ter vários descontos em sua folha de pagamento, incluindo os descontos obrigatórios por lei.

Como regra, todo funcionário sofre desconto da contribuição para o INSS calculada sobre o seu salário bruto e a depender da sua remuneração, também sofre desconto do Imposto de Renda.

Além desses, existem outros descontos não obrigatórios, e que, portanto, dependem de um fator gerador, como vale-transporte, pensão alimentícia, plano de saúde e empréstimo consignado.

Vamos estudar cada desconto em detalhes e ajudar você a compreender o funcionamento do cálculo do salário líquido.

INSS (Contribuição Previdenciária)

A contribuição previdenciária, também conhecida como contribuição para o INSS, possui caráter obrigatório, e, portanto, interfere no cálculo do salário líquido de todos os trabalhadores.

Essa contribuição é o que garante ao empregado, direito à aposentadoria e acesso aos demais benefícios da Previdência Social, dentre eles, o auxílio doença.

A contribuição para o INSS é calculada sobre um percentual do salário bruto dos trabalhadores, conforme alíquotas e faixas da tabela abaixo:

Salário (de) Salário (até) Alíquota
Até R$ 1.212,00 R$ 1.212,00 7,5%
R$ 1.212,01 R$ 2.427,79 9%
R$ 2.427,80 R$ 3.641,69 12%
R$ 3.641,70 R$ 7.088,50 14%

IRPF (Imposto de Renda)

Outro desconto muito comum no cálculo do salário líquido é o IRPF – Imposto de Renda Pessoa Física, calculado com base nas alíquotas da tabela abaixo:

Base de cálculo Alíquota
Até 1.903,98 Isento
De 1.903,99 até 2.826,65 7,50%
De 2.826,66 até 3.751,05 15%
De 3.751,06 até 4.664,68 22,50%
Acima de 4.664,68 27,50%

Como podemos observar na tabela acima, diferentemente do INSS, o IRPF não incide sobre a renda de todos os trabalhadores, mas apenas, sobre aqueles que recebem mais de R$ 1.903,98 mensais.

Vale-Transporte

Outro desconto muito comum, quando o assunto é o cálculo do salário líquido, é o desconto de vale-transporte.

De acordo com a legislação em vigor, os empregadores são obrigados a fornecer vale-transporte para o deslocamento dos funcionários até o local de trabalho e também no retorno para suas residências.

Na prática, cabe aos funcionários definir se desejam ou não receber esse benefício, que quando pago, gera ao empregador o direito de descontar até 6% do salário bruto do funcionário.

Plano de Saúde

Diferentemente dos descontos citados anteriormente, o plano de saúde não possui caráter obrigatório. No entanto, muitas empresas oferecem aos seus funcionários esse tipo de benefício.

Em alguns casos, as empresas custeiam o plano de saúde integralmente, em outros, dividem os custos com os seus funcionários.

Quando os custos são compartilhados, o valor do plano de saúde pode interferir diretamente no cálculo do salário líquido.

Pensão Alimentícia

Outro desconto que pode interferir diretamente no cálculo do salário líquido é o pagamento de pensão alimentícia.

A pensão alimentícia com desconto em folha de pagamento, é definida após decisão judicial para auxiliar no custeio das despesas com filhos de pais divorciados.

Quando determinada por um juiz, a pensão alimentícia é descontada da folha de pagamento no percentual definido na decisão judicial e depositada pelo empregador na conta do beneficiário.

Empréstimo Consignado

Por fim, outro tipo de desconto muito comum que pode interferir no cálculo do salário líquido é o empréstimo consignado.

Algumas empresas permitem que seus funcionários contratem empréstimos com desconto das parcelas diretamente na folha de pagamento.

Como possui garantia de pagamento, esse tipo de empréstimo costuma contar com taxas de juros mais atrativas.

Como calcular o salário líquido?

Bom, agora que você já sabe o que é salário líquido e quais são os principais descontos que incidem na folha de pagamento, é hora de aprender a calcular o salário líquido.

Para calcular o seu salário líquido, reúna as seguintes informações:

  • Valor do seu salário bruto;
  • Somatório dos descontos que incidem sobre o seu salário.

Veja um exemplo de cálculo:

Funcionário com salário de R$ 2.400,00 e vale-transporte:

  • INSS: R$ 197,82
  • IR: R$ 22,36
  • Vale-Transporte: R$ 144,00

Salário Líquido: R$ 2.233,64

*Para efeitos de cálculo, foram utilizadas as tabelas de INSS e IR 2022.

Contabilidade Online

Dúvidas frequentes sobre o assunto

Por fim, agora que você já sabe como funciona o cálculo do salário líquido, confira a resposta para algumas dúvidas frequentes sobre o assunto:

Qual a diferença entre salário bruto e salário líquido? O salário bruto é aquele informado no contrato e na carteira de trabalho, enquanto o salário líquido é o valor efetivamente pago ao funcionário após os descontos.

FGTS também é um desconto na folha de pagamento? Não, o FGTS é pago pelo empregador no percentual de 8% sobre o salário bruto, sem desconto na folha de pagamento.

A pensão alimentícia incide no salário bruto ou líquido? Depende. Cabe ao juiz definir na sentença, se o desconto será efetuado com base no salário bruto ou líquido.

A contribuição sindical é obrigatória? Não. Com a aprovação da reforma trabalhista essa contribuição passou a ser opcional.

Gostou do conteúdo? Continue navegando em nosso blog e tenha acesso a outros artigos informativos e educativos.